Erros dos candidatos – Parte 1

Constantemente, observamos candidatos cometendo erros durante a preparação. E esses erros podem atrasar a aprovação. Preparamos uma série de dicas de especialistas para dar um norte para quem estuda com a finalidade de ajudá-lo a evitar os erros que podem ser crucias na decisão do seu futuro.

Na primeira parte, trazemos o professor e advogado especializado em defesa do concurseiros, Sérgio Camargo.

Sérgio Camargo é advogado em defesa do concursando.

Sérgio Camargo é advogado em defesa do concursando.

1-    1.  Não ler o Edital

Não ler o edital é o maior, e mais primário erro de qualquer pessoa que queira se dedicar a uma carreira pública. A Constituição Federal de 1988 é o primeiro documento constitucional a determinar de maneira obrigatórios à todas administrações públicas brasileiras preencher seus cargos, empregos e funções públicas através de concurso público, e não obstante a previsão constitucional datar de quase 26 anos, até o momento o Congresso brasileiro ainda não regulamentou o comando constitucional criando o Estatuto do Concurso Público, sendo então o Edital a norma (lei) que esclarece aos candidatos o procedimento a ser seguido.

Candidato que não lê edital, é como jogador de ‘Uno’ que não entende das regras, vai dar tiro no escuro apenas.

 

  1. Dar tiro para todos os lados

Há um limite de carreiras que deva perseguir o candidato, visto que a esfera administrativa, e a maior ou menor relação com atividades do setor privado, diferenciam grandemente as provas dos concursos públicos, em que se não houver um Norte, um foco, o candidato estará ampliando demasiadamente a abrangência de seu estudo, reduzindo sua capacidade de êxito.

 

  1. Afastar-se de todo e qualquer convívio social

É comum o candidato à partir de determinado tempo de estudo, em que vê-se mais perto da possibilidade de aprovação em um concurso, afastar-se do convívio social de maneira radical, passando a dedicar-se com exclusividade aos estudos. Profissionais da psicanálise observam que esta postura pode acarretar mais desvantagem, do que vantagem. O estudante, e ainda mais o candidato, necessita de tempo de lazer diário para poder oxigenar a mente, e a capacidade de aprendizado.

 

  1. Estudar no dia e/ou na véspera

Êxito em concurso público depende de dedicação, e sedimentação de conhecimento, o que em regra se dá com o tempo. De certo que o proveito extraído com estudos à véspera, pode gerar maisstress mental, do que aprendizado propriamente dito. Véspera e dia de prova é para o candidato relaxar, ir com a namorada/namorado ao cinema, preparar-se mentalmente para a avaliação que está prestes a fazer, de maneira serena.

  1. Colar

O crescente elevado grau de dificuldades dos concursos, vêm demonstrando que a ‘competição’ muitas das vezes não é mais entre candidatos, mas do candidato com seu grau de conhecimento. Ao invés de desenvolver técnicas mirabolantes de ‘cola’ o candidato melhor estará aproveitando seu tempo se aprimorar seus estudos.

 

  1. Eternizar-se em cursos preparatórios

Muitos candidatos acham que estar matriculados em concurso, sem o necessário compromisso pessoal, é tradução de resultado exitoso. De fato os melhores resultados são alcançados, em regra, à partir de técnica pessoal de estudo desenvolvida pelo candidato, que pode sim passar necessariamente por um curso preparatório, mas que não pode traduzir-se na eternização dos estudos apenas em cursinhos, em que na prática o candidato está apenas a rever a mesma matéria, sem permitir-se o aprofundamento necessário.

 

  1. Desistir

A carreira pública é um sonho profissional, como é a medicina, a advocacia, etc. Não pode esperar o candidato que após 3 meses de estudo, e já no primeiro certame alcance êxito, e o sonho seja alcançado. É extremamente relevante que o candidato persista, e não deixe esmorecer. Não conheço pessoas que não alcançaram seu intento por não conseguiram, apenas aqueles que desistiram.

Polícia Federal: Dicas de Informática e Guia de Estudos.

O concurso da Polícia federal para Agente de 2014 traz em seu edital o conteúdo de Noções de Informática. O professor Frank Mattos, do QC, orienta o candidato a se preparar bem. “Tem de entender que a banca exige muito da interpretação de texto. Algumas expressões podem fazer com que o candidato não entenda a questão, como: afirmar, concluir ou inferir, é suficiente, é necessário, sempre, garante, imune, efetivamente entre outras’, explica.

Com base na análise das últimas provas, Frank aconselha estudar as novidades e utilizações do sistema Windows 7 e 8.

Frank Mattos, professor de informática do QC

Frank Mattos, professor de informática do QC

“Nas últimas provas existe uma preferência do Office 2010, mas é bom se adiantar e estudar o 2013, começando pelas novidades. Já o BrOffice (LibreOffice), para quem não sabe nada é bom estudar, principalmente os botões e suas funcionalidades”, alerta.

Mattos diz que de 2010 a 2013 muitas questões sobre Windows Explorer, principalmente sobre Bibliotecas e o armazenamento padrão da lixeira no Windows 7. “Na parte de segurança muitas questões sobre a função do antivírus, antispyware e firewall. Algumas matérias são importantes, como: Rede de computadores, Segurança da informação, Nuvem, Redes Sociais e Navegadores”, indica.

O professor aconselha ainda a estudar com ajuda e nos textos dos próprios programas, além dos sites oficiais. “Você até pode estudar por livro, apostila e vídeo aula, mas se for exclusivamente direcionado para a Cespe/UnB”, diz.

Para ele, o estudo regular de 15 a 30 min por dia, permite assimilar melhor o conteúdo, e a revisão proporciona um aproveitamento maior em matérias que necessitam decorar.

 

Guia de Estudos

PF: de olho no Teste Físico. Como se dar bem na prova!

 
treinoCandidatos ao concurso da Polícia Federal devem se atentar à preparação com antecedência para o Teste de Aptidão Física e às  mudanças nos índices e execução em algumas modalidades . Em entrevista ao QC,  o consultor e TAF, Elon Junior, lembra que  de 2004 para 2009 os índices foram ajustados, aumentado o nível de dificuldade. “Em 2012 se mantiveram e neste ano (2014) mais uma mudança com a queda nos índices da natação e na forma de execução na prova de barra fixa para o sexo feminino, conta.

Para o consultor já era previsto a mudança na barra fixa. “No último concurso, as candidatas ganharam do poder judiciário (decisão proferida pelo Tribunal Regional Federal) o direito de executar o exercício em contração isométrica ao invés de flexão e extensão dos cotovelos. Vale registrar que a meu ver, decisão acertadíssima do tribunal, pois assegura as candidatas um dos princípios básicos da educação física que é a da Individualidade biológica, onde gêneros do mesmo sexo já não são iguais, ainda mais o de sexo diferentes”, ressalta. De acordo com Elon, as mulheres tinham uma desvantagem muito grande quando eram cobradas da mesma forma de execução que a do homem, mesmo com os índices diferenciados.” Com essa decisão, se promove um teste mais justo”, analisa.

A natação, mesmo com a mudança,  o consultor acredita  que ainda existirá reclamações por parte dos concurseiros no que diz respeito à diminuição apenas de um segundo na prova de natação. “Concordo que os índices ainda estão com grau de dificuldade elevado, mas um segundo a menos, faz uma grande diferença aos praticantes (amadores) desta modalidade”, avalia.

Elon ressalta que o lapso temporal entre essa matéria e a possível data (20 a 29 fev 15) de aplicação do teste físico, fica em torno de 4 meses a 21 dias.”Aquele que optar pelo treinamento tardio, além de aumentar a probabilidade de lesão, coloca em risco sua aprovação no TAF (Teste de Aptidão Física), alerta.

Elon preparou uma sequência de dicas. Acompanhe:

A primeira dica: Leia o edital, para ter ciência de todos os índices e forma de execução dos testes exigidos.

No quadro abaixo observamos que a instituição cobra 4 testes:

TESTES INSTITUIÇÃO ÍNDICES/EXECUÇÃO
Flexão de Cotovelo na Barra Fixa (Mas)Contração Isométrica (Fem) PF Conferir edital (Baixar)
Salto de Impulsão horizontal PF
Natação PF
Corrida de doze minutos PF

 

Uma informação importante é o tipo de pegada na prova de barra. As instituições possibilitam tanto a pegada pronada, como a supinada. Sendo assim, opte pela que lhe facilite no ganho de performance.

Ciente dos índices e exigências, vamos ao programa de treinamento?

Antes de se movimentar, a segunda dica fundamental que não pode ser negligenciada de forma alguma é ser avaliado por um médico para atestar se está apto a ser submetido a esforço físico;

Terceira dica é treinar com antecedência, o período ideal gira em torno de 3 a 6 mês, mas cada caso é um caso, esse período poderá ser remodelado dependendo do nível de condicionamento do aluno, tempo para treinar e histórico na pratica da atividade física.

Quarta dica é treinar especificidade, treinar em local parecido com o da prova, ou seja, numa pista de atletismo, horário diurno e em grupo, que potencializará sua performance.

Agora sim, vamos aos treinos: A sugestão é que você treine 6 vezes por semana, de segunda a sábado, deixando o domingo para o descanso.

Faça um simulado de todos os testes e registre os índices (Volume e Intensidade), pois usaremos constantemente estes resultado para aplicarmos a sobrecarga semanalmente. Por exemplo na corrida/natação (Volume = Distância e Intensidade = Tempo), na barra/Salto Impulsão Horizontal (Volume = Quantidade/Distância respectivamente) e no abdominal (Volume = Repetição e Intensidade = Tempo).

O treino será feito da seguinte forma: Segunda, quarta e sexta, serão os treinos para Barra, Salto e Corrida, já na terça, quinta e sábado, Barra, Abdominal e Natação.

 

                                                                                                                 TREINAMENTO

barra fixa- BARRA FIXA

Utilizar materiais alternativos e/ou auxílio de um companheiro ajuda no ganho de performance. Treine um local público (praça, praia, vila olímpica, entre outros), pois facilmente encontra-se um aparelho de barra. Treine por exaustão. O que significa isso? Faça 3 séries com o máximo de repetição que você consiga fazer. “Puxe” o máximo. Exemplo: Se você consegue fazer uma série de duas repetições. Ok!! Descanse um minuto e faça a segunda; se você não conseguir fazer as duas repetições não tem problema, mais um minuto de intervalo e vá para a última série, novamente, faça a maior quantidade que puder.

Para as candidatas que farão contração isométrica, serve o mesmo exemplo, só que trocará as flexões do cotovelo, por permanecer dependurada na barra pelo maior tempo possível, respeitando o intervalo entre uma e outra.

É importante que você tenha um companheiro de treino para auxiliá-lo, segurando seus pés quando as flexões estiverem difíceis ou usando um “superband” que diminui a intensidade da força impressa. Como a recuperação deste treinamento é rápido, pode ser feito três vezes ao dia (manhã, tarde e noite).

 

salto- SALTO DE IMPULSÃO HORIZONTAL

Treinos de pliometria fortalecem as musculaturas das pernas (quadríceps). Você poderá transpor um barreira, saltitando de uma lado para o outro, por um determinado tempo ou se preferir, uma quantidade “x”de vezes para cada lado.

Outro exercício bem eficaz é o de agachamento, onde na posição das pernas anteroposterior, agacha de forma que o joelho da perna de trás, projete-se em direção ao chão.

 

- CORRIDA DE RESISTÊNCIA

corridaPara melhorar a resistência aeróbia. Trabalharemos com a corrida contínua, onde o candidato percorrerá uma distância previamente determinada numa intensidade leve, moderada ou intensa. Caso não consiga correr todo o percurso continuamente, admite-se caminha em intensidade moderada até que se recupere, voltando a correr até chegar ao fim da meta (distância) estipulada.

Já a corrida intervalada, deve ser incluída a medida que o condicionamento for melhorando. O treinamento intervalado é bem aceito pelos praticantes, pois entre uma volta (400m) e outra na pista, permite-se um intervalo ativo (sem sentar) de 1’30”.

 

- NATAÇÃO

natação       Para os que ainda não sabem nadar, é preciso uma adaptação ao meio líquido, isso será possível com educativos de pernada e braçadas segurando a borda da piscina e/ou uma prancha, flutuação com “macarrão para piscina”, nadadeiras, palmar ou pull buoy, entre outros.

Já os que precisam somente melhorar a performance, trabalhar volumes de nado ajudará. Portanto faça treino de 3 séries de 300 metros com intervalo de 50”.

 

- ALONGAMENTO

alongamentoO alongamento aumenta a flexibilidade muscular aperfeiçoando a amplitude do movimento de uma determinada articulação, facilitando a execução dos exercícios

A sessão de alongamento é importante tanto no início do treino ou teste físico, quanto no final, para encerrá-lo.

Tempo de Execução: varia entre 20 e 30 segundos, de acordo com o grau de adaptação do aluno ao exercício de alongamento.

 

- AQUECIMENTO

aquecimento O aquecimento é a preparação do organismo para o treinamento ou para a avaliação (no dia do teste). Ele diminui o déficit de oxigênio no organismo, o que proporcionar menos desgaste físico no início do treino/prova.

 

 

                                                   + 6 dicas de sucesso para aprovação no TAF são:

5 – Não nutrir pensamentos “sabotadores” como “não vou conseguir”, “é muito difícil”, “não tenho tempo para treinar”, etc. Estes pensamento lhe trarão sensações de desanimo e provavelmente impedirá de prosseguir rumo a vitória.

6 – Não crie metas mirabolantes, para iniciar uma caminhada de 30 minutos lhe trará um conforto e confiança e progredirá naturalmente. A procura de um profissional especializado é fundamental para evitar lesões e criar a estratégia certa para sua aprovação;

7 – Comprometa-se 100% em praticar atividade física, engaje no seu programa de treinamento, isso melhorará até mesmo na sua parte cognitiva, terás mais capacidade de concentração, de armazenamento de dados e vigor físico para ficar mais tempo estudando.

8 – Lembre-se, repouso (descanso) também é treino, seu corpo precisa se recuperar metabolicamente da depredação produzida do treino anterior.

9 – Não considere o mantra “No pain, no gain” (sem dor, sem ganho). Para atletas de alto nível podemos até considerar em parte este mantra, mas para o concurseiro que não é exigido uma performance muito apurada, a dor é um indicador que algo de errado está acontecendo e o corpo está reclamando.

10 – Trabalhe seu psicológico, é fato que 50% dos candidatos se abatem mais pelo psicológico do que pela própria parte física. Comprovo diariamente isso com meus alunos nos treinos.

*ELON JUNIOR é Consultor Teste Físico para Concursos e autor do livro “Preparação Física para Concursos” – www.elonjunior.com.br

*ELON JUNIOR é Consultor Teste Físico para Concursos e autor de “Preparação Física para Concursos”

ALERTA:

Hoje em dia, percebo um grande aumento ou uso dos esteroides anabolizantes e a suplementos por parte dos candidatos para superação das metas, índices exigidos pela instituição, através do teste de avaliação física.

Este artifício para ganho de performance, tem gerado  inúmeros efeitos colaterais nos candidatos, já no dia do teste físico, levando-os ao atendimento médico com elevação da temperatura corporal, aumento da pressão arterial, taquicardia, etc.

Cuidado, essa decisão poderá levá-lo a morte.

 

 

Rumo à Polícia Civil-RJ: Guia de Estudos de Língua Portuguesa

Policia civilCandidatos já estão na reta final para o concurso de Papiloscopista da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Marcada para 16 de novembro, a prova traz 30 questões de Língua Portuguesa e o candidato deverá acertar, no mínimo, 15 delas, ou seja, 50% da disciplina. De acordo com professor Alexandre Soares, a Banca IBFC prioriza,  na parte de sintaxe, concordância verbal, concordância nominal, regência verbal, crase, colocação pronominal e pontuação; em morfologia, acentuação, ortografia, plural de compostos, conjugação verbal, semântica dos tempos verbais e conjunções (semântica).

“É claro que, para fazer essa revisão, o candidato terá de usar boa parte das horas de estudo de que dispõe. A prova de Língua Portuguesa terá 30 questões, por isso será a disciplina que decidirá se o candidato será ou não aprovado, alerta o professor.

Alexandre aconselha o candidatos a realizar exercícios de provas anteriores do  IBFC. “Caso haja dúvidas, é importante que se faça uma revisão somente na parte da teoria ligada à dúvida em bibliografia confiáveis (Gramática para concursos – prof. Arenildo dos Santos)”, indica o mestre.

“Além disso, para que não se perca tempo no dia da prova, acredito que vocês devam definir qual será a ordem de feitura das disciplinas da prova”, aconselha Alexandre Soares.

 

Guia de Estudos

LÍNGUA PORTUGUESA
1) Compreensão e interpretação de textos verbais, não-verbais e mistos (quadrinhos, tiras, outdoors,
propaganda, anúncios, etc.);
2) Processos de composição de texto (descritivo, narrativo e dissertativo);
3) Dissertação Expositiva e Argumentativa;
4) Técnicas de Redação;
5) Coesão e coerência;
6) Redação de correspondências oficiais;
7) Emprego correto da língua culta;
8) Sistema ortográfico em vigor: emprego das letras, hifenização e acentuação gráfica;
9) Frase, oração e período: estrutura, organização, classificação;
10) Termos da oração e suas funções morfossintáticas;
11) Relações sintático-semânticas entre as orações;
12) Sintaxe da oração e do período;
13) Concordância nominal e verbal;
14) Regência nominal e verbal;
15) Pontuação: recursos sintáticos e semânticos de pontuação;
16) Crase;
17) Semântica: sinônimos, antônimos e polissemia;
18) Níveis e funções da linguagem;
19) Conotação e denotação;
20) Linguagem figurada;
21) Formas do discurso (direto, indireto e indireto livre);
22) Formação de palavras;
23) Prefixos e sufixos;
24) Flexões nominal e verbal;
25) Verbos;
26) Vozes verbais;
27) Emprego dos pronomes pessoais e das formas de tratamento;
28) Emprego dos relativos;
29) Emprego dos conectivos;
30) Colocação pronominal.

Episódio #16 – Por que Processo Penal nos concursos?

processo penalNeste programa o QC Cast traz  um papo especial com Thiago Almeida, professor de Processo Penal, que vai falar um pouquinho sobre como  é cobrada a disciplina nos concursos e como deve ser estudada. Conheça as diferentes linhas de cobrança .Acompanhe esse bate-papo especial que vai ajudar muito na sua preparação.

Clique abaixo para ouvir (ou faça download aqui)

Apresentação: Cláudia Jones e participação de Thiago Almeida

Petrobras: inscrições abertas e Guia de Estudos!

petrobrasOs interessados que desejam se inscrever no concurso da Petrobras, basta acessar o site da organizadora Cesgranrio, pois as inscrições vão até dia 20 de outubro.

Os cargos são para níveis médio e superior e  a cobrança de taxa de R$40 e R$58, respectivamente. As pessoas que integram o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com renda familiar mensal de até R$2.172 ou renda familiar mensal de até R$362 por pessoa terão direito à isenção do pagamento, devendo solicitar o benefício até o próximo dia 2 de outubro.

O concurso compreenderá provas objetivas para todos os cargos, previstas para 7 de dezembro, e exame de capacitação física, apenas para técnico de perfuração e poços júnior, marcado para os dias 24 e 25 de janeiro do ano que vem.

As provas objetivas  serão aplicadas nas cidades de : Aracaju/SE, Belém/PA, Belo Horizonte/MG, Brasília/DF, Campinas/SP, Campo Grande/MS, Curitiba/PR, Florianópolis/SC, Fortaleza/CE, Goiânia/GO, João Pessoa/PB, Macaé/RJ, Maceió/AL, Manaus/AM, Mauá/SP, Natal/RN, Porto Alegre/RS, Recife/PE, Rio de Janeiro/RJ, Salvador/BA, Santos/SP, São José dos Campos/SP, São Luís/MA, São Mateus/ES, São Mateus do Sul/PR, São Paulo/SP e Vitória/ES.

                                          Veja o Guia de Estudos

 

Concursos para as Elites?

imagesA necessidade de concursos públicos no Brasil cumpre um imperativo ético que pode sanar a tradição clientelista de nosso Estado. Durante anos, o país conviveu com elites que impunham seus familiares para o exercício de cargos sem o menor critério, a não ser, o do parentesco.

Casos famosos são os diplomatas e oficias da Marinha, que dependiam sempre de um pai ou avô na mesma carreira para conseguir acesso à instituição. Na época imperial, esta circunstância era ainda pior – somente “nobres” poderiam ocupar estas posições.

Os concursos ganharam certa relevância quando o país começou a entender que os quadros de servidores públicos deveriam ser profissionalizados, sob pena de atraso e deficiência no planejamento, execução e fiscalização de políticas e serviços públicos. Apesar de todos os nossos arroubos autoritários, esta tendência apenas cresceu ao longo da história, até que o concurso público se transformou num imperativo de impessoalidade e moralidade.

Tratar o assunto com casuísmo não contribui com o avanço. Certames com provas mal feitas, poucas questões, perguntas mal elaboradas e bancas fracas não atingem a questão central da necessidade absoluta dos concursos públicos para a operação e modernização de nosso Estado. Não se deve jogar fora toda a água da bacia, pois o bebê está dentro dela.

Avanços são necessários, mecanismos de controle também e o judiciário possui várias decisões que contribuem com a melhoria do sistema, como a aprovação em concurso público como direito subjetivo do candidato e vedação de valorizar a experiência profissional com mais pontos que os títulos acadêmicos.

O que não leva a lugar algum são ponderações descontextualizadas e sem embasamento mínimo. Como realizar provas abertas/dissertativas em disputas com mais de 100.000 candidatos? Ou 200.000, 300.000? Obviamente, deve haver questões de múltipla escolha/fechadas. Em disputas de alto nível, para a magistratura federal ou a Receita Federal, esta fase ajuda a separar o joio do trigo, o candidato preparado do aventureiro, deixando a seleção com maior acurácia para a fase dissertativa e oral.

Se somarmos todos os concursos brasileiros, na esfera federal, estadual e municipal, como conseguir professores-doutores de Universidades Federais – como eu – para elaborar e corrigir centenas de milhares de questões abertas? É impossível. E acredito que ninguém proponha uma alternativa de retorno às práticas comezinhas do Império. Daí a importância da múltipla escolha, que transforma cada candidato em um número, substitui o homem pela correção automática de uma máquina e minimiza ao extremo a possibilidade de fraude ou favorecimento, que se repete muitas vezes em concursos de questões dissertativas.

Quanto à injustiça produzida pelos concursos, é preciso dizer que sempre haverá uma seleção social em qualquer hipótese de recrutamento de quadros públicos. No entanto, a população de baixa renda ou desempregada têm isenção no pagamento da taxa de inscrição, vários entes federativos estabeleceram cotas para o acesso especial de minorias, como os negros, e a internet proporciona vários meios de consulta rápida, fácil e de qualidade que há pouco tempo atrás eram indisponíveis ao interior do país ou às pessoas mais pobres.

Apesar de defender este modelo, repito que é preciso progredir na qualidade e idoneidade dos certames. Mas é preciso avançar muito mais, na qualidade das avaliações e críticas sobre os concursos públicos.

Por Fernando Bentes, diretor acadêmico do site Questões de Concursos

 

INPI: publicado edital com remuneração até 8 mil!

INPIO Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) publicou edital com oferta de 140 vagas para quem tem nível superior, pós-graduação, mestrado ou doutorado. As oportunidades são para pesquisador em propriedade industrial, para graduados em Engenharia, Farmácia, Química, Nutrição, Física, Matemática ou Informática, entre outros, além da exigência de mestrado ou doutorado,  e tecnologista, para qualquer  formação, com chances também nas área de Desenho Industrial  e Programa de Computador.
As vagas são para o Rio de Janeiro e os vencimentos são de  até R$8.693,14. As inscrições podem ser feitas no site do CESPE/UNB organizador da seleção a partir das 10h de 14 de outubro  até 2 de novembro.
Já para tecnologista, são abertas 36 vagas para quem tem qualquer formação, havendo chances também na área de Desenho Industrial (três) e Programa de Computador (uma vaga). O tecnologista tem rendimento de R$ 6.693,54 e o pesquisador de R$ 7.421,60.
Ainda haverá retribuição por titulação para os cargos. O concurso será composto de provas objetiva, discursiva e de títulos, todas realizadas somente no Rio e estão marcadas para 7 de dezembro. A validade do concurso será de um ano, podendo ser prorrogado por igual período.

TJ-SP: saiu edital para 471 vagas. Remuneração acima de 4 mil!

TJ SPFoi publicado o edital do Tribunal de Justiça do estado de São Paulo com 471 vagas para escrevente técnico judiciário. A organizadora é a Fundação Vunesp e as inscrições vão até 24 de outubro. A remuneração é de R$3.878,07 . Os candidatos ao cargo deverá ter ensino médio completo.
A prova objetiva está prevista para  7 de dezembro com 100 questões. As disciplinas serão Língua Portuguesa, Direito Penal, Processual Penal, Processual Civil, Constitucional, Administrativo e Normas da Corregedoria Geral de Justiça, Atualidades, Informática, Raciocínio Lógico  e Matemática. Os convocados para a prova de digitação.
O concurso terá validade de um ano podendo ser prorrogado uma vez pelo mesmo período.

Guia de Estudos

Tira Dúvidas: Como administrar o tempo de estudos?

download (1)Gostaria de saber quanto tempo por dia devo dedicar aos estudos e como administrar o tempo, pois estou começando a estudar para concursos agora. Moisés- email

O tempo de estudo deve ser personalizado. Cada candidato fará sua programação de acordo com o tempo disponível. É importante que o tempo destinado ao estudo seja possível de ser cumprido, o candidato deve ser honesto com ele mesmo e com sua capacidade de concentração. O fundamental é o candidato criar o hábito de estudo, ele deve se acostumar a estudar diariamente. No início é doloroso e cansativo, dessa forma não é aconselhável iniciar os estudos com muitas horas por dia, pois provavelmente o candidato não cumprirá a programação. O ideal é criar metas que são possíveis de serem cumpridas, dessa forma o candidato terá revigorado a sua auto-estima a cada meta alcançada. Quando o tempo de estudo programado ficar menos doloroso e mais fácil de ser cumprido, o candidato deve criar nova meta, de preferência não muito distante para ser cumprida.

A administração do tempo de estudo é importante e individual. Há pessoas, por exemplo, falam em seis, oito horas diárias de estudo, mas há pessoas que não suportam essa carga. É importante trabalhar a quantidade de horas que seja agradável para cada candidato. Uma pessoa que, por exemplo, é procedente de um colégio militar possui condicionamento para estudar dez horas por dia, o que é diferente de uma pessoa que é dona de casa e decidiu estudar depois de 20 anos sem frequentar aulas. É preciso também aprender a montar uma grade de horários para evitar o que acontece com a pessoa que para de fazer tudo, como ginástica ou andar na praia, para estudar. Isso é péssimo. É possível administrar a vida, os horários, conseguir fazer obrigações naturais, como trabalho e lazer, que é um fator importante, e, ao mesmo tempo, ter rendimento maior do que se estivesse focado só no estudo. Bons estudos!

Por Cláudia Jones