Os Concursos Mais Promissores da Área Jurídica em 2015

martelo justiçaO Judiciário brasileiro está sufocado com inúmeras demandas. São juízes que acumulam duas a três varas judiciais, carência de pessoal de apoio e estrutura precária nos órgãos de primeira instância. Embora o Novo Código de Processo Civil esteja prestes a ser aprovado em caráter final no Senado Federal, acredito que suas transformações podem apagar um incêndio, mas não reformar um prédio. Com o novo “CPC”, o número de recursos vai diminuir e os juízes de primeiro grau estarão mais vinculados às decisões de segundo grau, numa dinâmica que se alimenta da inspiração do precedente, típica de sistemas estrangeiros da “Common Law”, como ocorre nos EUA. Isto vai trazer mais celeridade aos processos, mais não resolve o problema atual. Por isso, aposto em muitos concursos da esfera judicial, tanto para técnicos, analistas, oficiais de justiça ou magistrados.

O preparo para cargos de nível médio é baseado na perfeição de acertos. Conta menos a profundidade das questões, mas sim a capacidade de o candidato saber toda a lei seca que cai no concurso. Recomendo um estudo por meio de manuais de Direito, que devem ser acompanhados com a leitura repetida dos diplomas legais. Para saber se vai passar na prova, o candidato não deve economizar no estudo prático: pode escolher questões de concursos passados e tentar acertar tudo. Quanto mais próximo dos 100% de aproveitamento, mais chances de passar.

Já nas provas que exigem curso superior, uma leitura de vários autores em cada disciplina é necessária. Para o cargo de juiz, ainda é necessário um grande conhecimento jurisprudencial, posicionamento de tribunais superiores e do próprio tribunal almejado e o treinamento de elaboração de sentença.

Outra aposta forte é a Defensoria Pública, que vergonhosamente ainda se encontra desaparelhada por todo o Brasil. Esta carreira deve abrir muitas oportunidades nos diversos estados da Federação. Neste caso, o foco dos candidatos deve ser o que mais é exigido no trabalho desta instituição, o conhecimento de Direito de Família, Direitos Reais, Direito Penal, Direito Processual Civil e Direito Processual Penal.

Agora, basta escolher o cargo e iniciar os estudos.

Por Fernando Bentes, diretor do site Questões de Concursos

2015: ano quente para concursos!

2Para 2015, serão ofertadas milhares de vagas para concursos na esfera federal. Entre os previstos e já autorizados em 2014, até o momento, levantamentos dão conta de mais de 22 mil vagas para cargos de todos os níveis de escolaridade. Outros órgão ainda carecem de servidores, no entanto, no decorrer do ano de 2015, novas vagas serão anunciadas.

Entre os mais cobiçados, estão Polícia Rodoviária Federal, na área de Segurança Pública, para o cargo de Policial com 1500 vagas, para candidatos com nível superior em qualquer graduação. O último concurso da PRF, para Policial Rodoviário Federal, foi em 2013 e foi organizado pelo CESPE/UNB.

Outro órgão que poderá ter um grande número de inscritos será para a Agência Brasileira de Inteligência- Abin, que solicita 470 vagas para 2015 e teve seu último concurso em 2010. As remunerações para os cargos de nível médio e superior, respectivamente, foram de R$ 4. 211,04 e R$ 10. 216,12. A Agência Brasileira de Inteligência completou 15 anos no 7 de dezembro de 2014. A Abin foi criada em 1999, por meio da Lei nº 9.883, e é o órgão central do Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin). Tem entre suas atribuições a execução da Política Nacional de Inteligência e a integração dos trabalhos dos órgãos setoriais de Inteligência do país. Dessa forma, a Abin presta assessoramento à Presidência da República assegurando-lhe o conhecimento de fatos e situações relacionados ao bem-estar da sociedade e ao desenvolvimento e segurança do país.

Defensoria Pública da União (DPU) também promete edital para área de apoio saia no primeiro trimestre deste ano e já conta com o CESPE como organizador da seleção. O último concurso foi em 2010 e neste ínterim, houve vacâncias que podem ser preenchidas já com os novos aprovados neste concurso.

As Agências reguladoras terão bom destaque em 2015. Entre elas: Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Agência Nacional de Águas – ANA, Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT , que já solicitaram autorização ao Ministério do Planejamento.

O INSS é o concurso que está sendo esperado desde 2014, com previsão de o edital sair ainda no primeiro semestre de 2015. No entanto, candidatos já se preparam para esse concurso que oferece remuneração acima de 4 mil reais para cargo de nível médio e promete edital , também , para diversas especialistas em nível superior. O órgão solicitou ao MPGO 4. 730 vagas. No último concurso, foram mais de 164 mil inscritos.

O BNDES é outro concurso muito aguardado para o primeiro trimestre de 2015 para cargos de nível médio e superior e com alta remuneração: R$ 4148,82 A R$ 10.405,04. No último cocnruso realizado em 2012, foram 137.989 inscritos. A banca organizadora dos últimos cocnrusos foi a Cesgranrio e, poderá se manter para o próximo.

Entre os Ministérios, a expectativa para 2015, serão os Ministérios da Comunicação, Ministério da Cultura, Ministério do Meio Ambiente, que já solicitaram autorização ao MPOG, e Ministério Público da União, que já escolheu o CESPE para organizar o concurso. Lembrando que o MPU  não precisa de autorização.  Além disso, o próprio Ministério do Planejamento, já está com autorização para 556 vagas para cargos de níveis médio e superior. Após oficializada a autorização para um concurso, o órgão tem até seis meses para publicar seu edital, podendo publicar a qualquer momento.

A Receita Federal que teve concurso em 2014, já solicitou 2 mil vagas para o cargo de auditor fiscal além de vagas para outros cargos, inclusive para nível médio.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) solicitou 1.500 vagas para cargos de níveis médio e superior para 2015.
Entre os concursos previstos para 2015, o que teve maior número de inscritos foi o da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios) que, em 2011, teve mais de 1 milhão de inscritos.

Sem contar com os concursos estaduais e municipais que ocorrerão ao longo do ano.
Enquanto isso, escolha o seu concurso e comece já a se preparar pelo site do QC.
Bons estudos!

E se o perfil da banca mudar?

Dias atrás, estive com uns alunos que estavam arrasados com a prova a qual fizeram e se dedicaram tanto. Na verdade, acredito que naquele momento, não eram somente

Cláudia Jones é jornalista especializada e gerente de comunicação do site Questões de Concursos

Cláudia Jones é jornalista especializada e gerente de comunicação do site Questões de Concursos

eles e, sim,  centenas de candidatos com o mesmo sentimento. O pivô do descontentamento dos estudantes foi o fato de a banca organizadora do concurso ter mudado de perfil. Os alunos estudaram pelo perfil das provas anteriores e na hora “H” viram que estava completamente diferente do costume da banca. No entanto, a banca não cometeu “crime” algum, pois ela pode se adequar, mudar de perfil, quantas vezes ela quiser. Afinal, seria muito fácil, se a banca se mantivesse eternamente no mesmo perfil, pois vocês, candidatos, estão acostumados a treinarem pelas provas anteriores e muitos acabam dominando o perfil de cada banca e ela sabe disso! Por outro lado, existem milhares de candidatos e eles precisam ser selecionados, e a forma que a banca encontra para filtrar os candidatos mais preparados é inovando sempre. Criando artimanhas para que, somente quem esteja muito bem preparado, passe pelo seleto filtro. Afinal, os órgãos públicos desejam servidores aptos a prestar o melhor serviço público. E, se é para selecionar, que seja um filtro para os bons. Sempre falo que estudar para concurso é um projeto de vida e como tal deve ser encarado. Não pode ser uma simples aventura. Concordo quando especialistas orientam a estudar pelas provas anteriores, pois assim vocês estarão dominando o perfil delas. Mas, e quando isso

acontece? Eu, particularmente, também indico que o candidato tenha contato com a banca por meio de provas anteriores, mas que não deixem de conhecer outras bancas e, até mesmo para se nivelar por cima. Buscar conhecimento além, nunca é demais. Candidato bem preparado encara qualquer dificuldade! Acredito que essa prova , assim como diversas outras, tenha servido para muitos olharem de forma diferente para o seu objetivo e começar a ajustar a preparação. Comece a se nivelar por cima, procure ter contato com a jurisprudência, com as súmulas dos Tribunais Superiores. Não vejo como perda de tempo, não,  e, sim, como ganho de mais conhecimento, preparação mais fortalecida e robusta. Candidato bem preparado encara qualquer adversidade, até mesmo aquelas que não eram previstas. Outro detalhe muito importante é voltar sempre ás disciplinas, principalmente as de direito, para verificar se não houve alguma atualização da lei. Fiquem atentos, pois muitas vezes o candidato estuda uma disciplina, uma lei, lá no começo da preparação e depois não retorna a ela para ver se houve atualizações. Garanto que se alguns cuidados forem tomados pelo estudante, surpresas como essa já não os pegará mais.

Em relação á prova que deixando tantos com aperto no coração, sugeri àqueles alunos que encarassem aquela prova como um pontapé inicial para uma próxima que vier por aí, em breve. Não importa quantas vezes erramos, o importante é que aprendemos com os erros e que errar faz parte do amadurecimento. Tem um ditado que diz: “Você pode errar mil vezes, basta acertar uma”! Quando isso acontece, o ideal é, após a prova, descansar um pouquinho, pegar fôlego, e retomar co todo o gás, o quanto antes os estudos, para não perder a linha de raciocínio, e ajustar os estudos para a próxima etapa, pois com certeza se você escolher a mesma área, poderá ser  muito próxima à prova que você acabou de fazer. E desta vez, se você mantiver o foco, garanto que a aprovação virá! Bons estudos e a luta continua!

Emoção e Prazer na Memorização

Lendo livro com o dedoA lista de aprovados num concurso não apresenta os mais inteligentes; apresenta os que melhor se prepararam. Para tanto, estudar com qualidade é imprescindível, levando em conta três parâmetros: objetividade (atenha-se ao programa), regularidade (estude diariamente) e ritmo (estude, revise, repouse).

Na base desses parâmetros, deve haver emoção. Aquilo que memorizamos depende de circunstâncias emocionais (boas ou ruins). Afinal, alguém esquece a perda de um ente querido? Abordemos as emoções boas também: um fanático por futebol não esquece a conquista de um grande campeonato. Eu nunca esquecerei a partida de 1989, em que o Esporte Clube Ribeiro Junqueira, o Dragão de Leopoldina, sagrou-se campeão mineiro!!! (… da terceira divisão; mas a divisão em disputa é só um detalhe).

Quanto ao prazer de estudar, isso não significa poupar-se de sacrifícios. Suponha que alguém passe a noite num cassino jogando baralho. Questões morais não estão em discussão. A hipótese serve apenas para pensarmos: não é um sacrifício passar a noite na prática de vícios? Claro que é. Mas muitas pessoas assim agem porque isto lhes dá prazer, isto é, sensação de bem estar no exato momento da ação direcionada ao vício.

Outra pessoa pode sacrificar-se durante a noite para o prazer de estudar. O leitor poderia dizer: “Mas eu não gosto de estudar”. Bem, se sua objeção é esta, esteja certo: aquilo que nos dá prazer, inclusive os vícios, é antecedido de treino. Ninguém se torna jogador compulsivo porque participou de um bingo beneficente. Mas insista nessa conduta durante um mês: duvido que você a abandone com facilidade.

Do mesmo modo, ninguém gosta de estudar porque assim agiu às vésperas de uma prova. Gostar de uma atividade prescinde de treinamento. Então depende apenas de você desenvolver o prazer de estudar. Para tal fim, estude diariamente e sempre num mesmo horário. O prazer de estudar surgirá naturalmente, tal como quando iniciamos uma atividade física, insistimos durante um mês, e depois não queremos parar. Garanto que, depois de poucas semanas, você terá prazer em estudar.

 

José Roberto Lima, professor de Direito, Delegado Federal e autor do livro Como Passei em 15 Concursos, da Ed. Método.

Você agora é um Aluno Premium! Entenda.

migracao-planos-qconcursos Em 2014, você contratou o Plano Avançado e teve a oportunidade de degustar gratuitamente os benefícios do Plano Premium que ainda não estava ativo.

No bônus, oferecido como cortesia pelo QC,  nosso estudante avançado pode acessar todas as aulas teóricas em vídeo e texto produzidas pelos nossos professores.

Agora, lançamos o Plano Premium, único que possibilita acesso a todo o conteúdo de aulas. Você que tinha o Plano Avançado foi automaticamente transformado num assinante do Plano Premium, sem nenhum custo adicional.

Dessa forma, até o final da sua assinatura, você permanecerá com acesso irrestrito aos recursos do site e a todas as atualizações de conteúdo de Aulas em video e Resumos Teóricos produzidos por nossos professores. Afinal, a parceria de sucesso com o QC não acaba da noite para o dia.

Se a sua assinatura estiver quase terminando, você pode ainda, até o dia 31/01/2015, aproveitar a promoção de lançamento do Premium e renovar seu plano pelo mesmo valor do plano Avançado.

O saldo de dias contratado será acrescido ao saldo restante de dias da sua assinatura. Aproveite!

renovar-plano-premium-qc

 

O QC ainda mais completo. Chegou o Plano Premium!

Qconcursos.com - Plano PremiumO QC sempre apostou numa metodologia pedagógica que usa questões de concursos como um meio de aprendizado. Agora, nós evoluímos ainda mais.

Com o Plano Premium, você terá acesso a um acervo de aulas que está em constante expansão e atualização. Todo este conteúdo é produzido por professores com mestrado, doutorado, pós-doutorado, vivência profissional, vasta experiência na preparação de candidatos e que já foram aprovados em diversos concursos públicos.

Além de todo nosso acervo de questões, o QC agora possui mais de 1.200 aulas para auxiliar seu estudo teórico. Todas as aulas são contextualizadas com o acervo de Questões.  Teoria e Prática na medida certa para sua aprovação!

Você já é assinante do Plano Avançado? Leia o nosso comunicado sobre a alteração do seu Plano.

Para facilitar sua preparação, vinculamos aulas teóricas aos assuntos das questões. Por exemplo, se uma pergunta aborda o tema “Autarquias”, “Pronomes Relativos”, “Tabela-Verdade” ou “Conceito de Crime”, haverá um vídeo ou resumo associado àquele conteúdo específico.

Print(questoes)

Se você prefere começar pela teoria e depois realizar exercícios, o QC também oferece esta alternativa. Basta escolher uma disciplina e estudar pelas nossas vídeo-aulas ou ler nossos resumos escritos. Assim que acabar, poderá fazer questões específicas daquele assunto que acabou de aprender. Com isso, vai testar seu conhecimento teórico, entender o estilo das bancas organizadoras e ganhar experiência de prova.

Print(aulas-video_resumo)2

Além deste material de aulas teóricas, você ainda pode:

  • Resolver quantas questões quiser
  • Criar seus minissimulados para treinar o dia da sua prova.
  • Criar seus cadernos para organizar suas questões
  • Conferir mais de 8.000 questões com gabaritos comentados por nossos professores
  • Guardar em seus favoritos, provas, concursos, disciplinas e aulas.

Este é o seu ambiente de estudos personalizado. E mais, poderá trocar ideias e conhecimento com os demais estudantes, seguir professores e acompanhar os novos conteúdos que eles adicionam. No QC você estará mergulhado num universo onde todos respiram concurso público!

E o melhor de tudo é que o Plano Premium estreia com uma super promoção: até 31 de janeiro de 2015, você paga apenas o equivalente a R$ 8,92 / mês no plano anual, ou seja, pelo preço do Plano Avançado você se torna um Aluno Premium.  Aproveite e faça já a sua assinatura.

Você já é assinante do Plano Avançado? Leia o nosso comunicado sobre a alteração do seu Plano.

 

plano-premium-qconcursos

 

Como Estudar para Concursos nas Festas de Fim de Ano?

20131204_200037Acho que uma programação social de fim de ano é bem-vinda. O candidato deve marcar no calendário os dias de estudo e de festas. Assim, poderá ficar com a família, com os amigos, relaxar em seus estudos e, ao mesmo tempo, ter sempre um tempinho para continuar seu processo de estudo.

Se a prova é bem no início de 2015, o ideal é tirar apenas quatro dias de festa, relativos ao Natal e Ano Novo. O segredo é uma dosagem que estima tempo e espaço. Basta o candidato pontuar no calendário os dias e horários em que vai festejar e quando vai querer comemorar. Além de dividir o tempo, é essencial que discrimine onde vai estudar. Neste período, há muito barulho, parentes e celebrações dentro de casa. Se o clima não for ideal para o estudo, o candidato pode se isolar em outro espaço, numa biblioteca, faculdade ou na casa de um amigo. Assim, terá a tranquilidade adequada. Se a família viajar, por exemplo, terá a casa só para si. Mas se todos se reunirem no mesmo espaço em que estuda, terá que pensar num local mais sereno para sua preparação.

Quem não irá parar por causa das festividades, deve pensar num local isolado de interferências externas e manter seu padrão de estudos. Sempre recomendo que estude 8h por dia, alternando sempre 2h de teoria e 2h de resolução de questões. Depois dessas 8h de estudo, o candidato deve buscar um descanso e pode até participar de festividades de fim ano, contanto que não haja excessos que possam comprometer seu estudo no dia seguinte. De todo modo, deve parar sempre uma vez por semana, sem estudar nada, apenas para relaxar. O necessário é planejar o período de festa e o de retorno às atividades.

Se for viajar, deve retornar antes ou separar um cômodo para que possa estudar. Casas de veraneio sempre podem ser explorados para um estudo mais tranquilo. Em

Fernando Bentes, diretor acadêmico do site Questões de Concursos

Fernando Bentes, diretor acadêmico do site Questões de Concursos

hotéis, há salas de computador e espaços que são mais serenos e podem ser explorados para que o candidato possa manter sua dedicação.

Se o concursando entende que precisa de um tempo de descanso e só depois das festas retornará ao estudo intenso, não há problema, contanto que cumpra fielmente a data de retomada da preparação que ele predeterminou. Se não, o fim de ano pode emendar em férias intermináveis que vão afetar diretamente sua chance de aprovação.

Quem é muito obcecado deve entender que o descanso é necessário aos estudos e que um período de confraternização pode ser essencial. Já aquela pessoa mais relaxada deve tomar cuidado para não emendar as festas de fim de ano em comemorações intermináveis, que atrapalham totalmente seu projeto de aprovação. A dose certa é o caminho mais seguro para o sucesso do candidato.

Bons estudos!

 

Como economizar sem prejudicar a qualidade de sua preparação para concursos

Quem não sonha com uma boa remuneração atrelada à estabilidade financeira? A certeza de que até sua aposentadoria aquele valor está garantido leva um número cada vez maior de pessoas a se preparar para concursos públicos. A questão é como fazer isso sem gastar muito dinheiro, mas com a qualidade necessária para a aprovaçãomoedas.

Para auxiliar aqueles que estão se planejando os concursos públicos de 2015, preparei uma série de dicas com o objetivo de escutar com muita economia!

  1. Saber o que quer ajuda (e muito!) a economizar tempo e dinheiro

Provavelmente você já deve ter definido que você quer mesmo é ser funcionário público. Tudo bem, mas qual é o cargo dos seus sonhos? Ou, pelo menos, qual é o concurso para o qual possui maiores chances de passar? É fundamental que se tome essa decisão o quanto antes, pois o concursando que não sabe muito bem qual concurso quer prestar, tende a perder muito tempo e dinheiro comprando material, apostilas e pagando inscrições de concursos para os quais nem se preparou bem. Assim, o primeiro passo para um planejamento é definir qual será o seu foco em 2015. Você já possui uma boa base e agora vai se dedicar para um tipo de concurso específico? Então identifique suas fraquezas e carências e veja o que é necessário para supri-las.

Agora, se o seu caso é daquele que irá iniciar seus estudos em 2015, então comece devagar. Saiba que precisará estudar as matérias do concurso que escolher, antes mesmo de sair o edital, para chegar na prova com boas chances de passar. Por conta disso é importante ter o quanto antes o objetivo traçado (é policial que quer ser? Ou é um técnico judiciário?), pois sabendo qual será o seu concurso, você poderá escolher desde já qual turma ou apostila te atende melhor, não gastando dinheiro, por exemplo, com turmas regulares muito longas que possuem disciplinas que nem caem na sua prova.

  1. Com cuidado e atenção, a internet pode ser uma grande aliada

Hoje em dia possuímos muitos blogs de concursandos e professores com conteúdo atualizado, de qualidade e inteiramente gratuito! Veja com quem já está se preparando há mais tempo e veja quais são os melhores para a área de seu concurso. Esses sites costumam fornecer dicas em posts e vídeos com os temas mais atuais e tudo de graça. Sem falar em algumas promoções e descontos especiais. Dessa forma você vai conseguir se manter atualizado e estudar sem gastar nada, mas é preciso disciplina! A tentação de abrir várias abas é grande.

  1. Economizando na preparação online e presencial

Cursos online geram menos gastos, seja com transporte, alimentação e tempo, costumando ser mais baratos que os respectivos presenciais. Se você possui a disciplina necessária, pode ser uma boa pedida se preparar com cursos na modalidade à distância. Fique antenado para as promoções que os cursos costumam fazer em datas comemorativas, como as de finais-de-ano. Você pode economizar muito dinheiro aqui!

Os cursos presenciais, quando já lançado o edital, tem por costume promover aulões gratuitos beneficentes. Normalmente eles convidam os principais professores para dar aquelas dicas mais quentes durante um sábado inteiro. Fique então de olho nos principais cursos de sua área e não perca essa oportunidade!

  1. Economize com livros e apostilas

O mercado para concursos possui hoje um vasto catálogo de livros e apostilas de qualidade, mas que demandam um investimento alto em alguns casos. Uma solução é comprar só aqueles livros das matérias que você tem mais dificuldade e consultar na biblioteca os demais. Muitos professores nos seus sites disponibilizam gratuitamente apostilas e material de qualidade para seus alunos. Garimpar esse conteúdo é uma ótima dica! Agora, se você possui um colega cuidadoso, dividir os livros também é uma boa opção.

Com relação às disciplinas que não se sujeitam a muitas mudanças, pode ser uma boa opção de economia pegar emprestado livros de até dois anos atrás. Cuidado só com os livros de direito, estes são mais perigosos, pois desatualizam com extrema rapidez.

  1. Vida social, mas com moderação

Ao tomar a decisão de estudar para concurso inevitavelmente você diminuirá suas saídas para noitadas, praia, etc. Isso ajudará a economizar para que invista em material. Encare esta nova rotina como uma forma de economizar não só tempo e energias, mas também recursos financeiros.

  1. Cuidado com a barato que sai caro

Economizar é sempre bom e, como disse acima, hoje temos muitas opções de materiais gratuitos na internet. Claro é que nem tudo dá para pegar de graça, então segure a tentação de comprar a apostila com mais páginas e que é a mais barata, pois não necessariamente esta será a melhor. Se informe antes com seu professor ou em grupos na internet para saber se vale a pena.

  1. Pesquise para gastar menos

Muitos sites hoje que oferecem serviços de resoluções de questões ou acompanhamento de jurisprudência possuem modalidade de conta gratuita. É uma ótima forma de economizar e ter acesso a material de qualidade! Além disso, os tribunais superiores, como o TST, STF e STJ disponibilizam em seus sites revistas, apostilas e manuais que auxiliam em muito os candidatos. Fica a dica!

Marcello Leal, professor do site Questões de Concursos

Bons estudos!

 

Notícias do STF: processos penais em curso não podem ser considerados maus antecedentes

stf“A existência de inquéritos policiais ou de ações penais sem trânsito em julgado não podem ser considerados como maus antecedentes para fins de dosimetria da pena”. Essa foi a tese firmada pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), na tarde desta quarta-feira (17), durante o julgamento do Recurso Extraordinário (RE) 591054, com repercussão geral reconhecida. Sobre a matéria, há pelo menos 73 processos nos quais deverá ser aplicado esse entendimento.

No recurso, interposto pelo Ministério Público do Estado de Santa Catarina, se discutia a possibilidade de considerar como maus antecedentes, para fins de dosimetria da pena, a existência de procedimentos criminais em andamento contra o sentenciado.

O exame da questão teve início no dia 5 de junho deste ano e voltou hoje à análise do Plenário para a sua conclusão com a leitura do voto do ministro Celso de Mello. Ele acompanhou o entendimento do relator, ministro Marco Aurélio, pelo desprovimento do recurso. Naquela ocasião, o relator lembrou que o artigo 5º, inciso LVII, da Constituição Federal traz a garantia de que ninguém será considerado culpado antes do trânsito em julgado de sentença condenatória.

Segundo o relator, para efeito de aumento da pena somente podem ser valoradas como maus antecedentes decisões condenatórias irrecorríveis, sendo impossível considerar para tanto investigações preliminares ou processos criminais em andamento, mesmo que estejam em fase recursal.

No mesmo sentido, o ministro Celso de Mello, ao seguir a maioria dos votos, deu sentido amplo ao princípio constitucional da presunção de inocência. Ele entendeu que não devem ser considerados como maus antecedentes: processos em andamento, sentenças condenatórias ainda não confirmadas (ou seja, recorríveis), indiciamentos de inquérito policial, fatos posteriores não relacionados com o crime praticado em momento anterior, fatos anteriores à maioriadade penal ou sentenças absolutórias.

“Tais situações não permitem que se considere a existência de maus antecedentes diante de um direito fundamental constitucional que assegura, em favor de todos e de cada um de nós independentemente da natureza do ilícito penal supostamente perpetrado, o direito fundamental de sempre ser presumido inocente até o advento do trânsito em julgado”, ressaltou o ministro Celso de Mello.

A maioria da Corte seguiu o relator pelo desprovimento do RE, vencidos os ministros Ricardo Lewandowski, Rosa Weber, Luiz Fux e Cármen Lúcia.

Fonte: STF

BR Distribuidora! Um excelente concurso para fechar o ano!

Posto Hilário de Gouveia da Petrobras DistribuidoraA Petrobrás Distribuidora S. A. abriu novo edital para diversos cargos. Serão 2.072 vagas mais cadastro de reserva. As remunerações variam de R$ 3.095,97 a R$ 8.866,74.  A prova está prevista para dia 8 de março e a Cesgranrio está cuidando da seleção.

Na prova de nível médio, haverá uma primeira etapa de questões objetivas ou de múltipla escolha. Para Fernando Bentes, diretor do site Questões de Concursos, existe um equilíbrio muito grande entre as disciplinas de conhecimentos gerais, que valem 20 pontos e conhecimentos específicos, 30 pontos. “Isto mostra que a CESGRANRIO fará uma seleção de nivelamento, que testa se o candidato tem condições elementares de exercer seu cargo”, analisa.
A segunda etapa trará testes físicos e Bentes recomenda que o candidato comece seus treinamentos desde já. “Conheço pessoas muito preparadas intelectualmente que reprovam com facilidade em provas que cobram a etapa física. Para que isso não aconteça, basta programar a evolução de seu condicionamento físico até um mês antes da data da prova. Assim, sentirá mais confiança na hora das avaliações”, orienta. Outra dica importante, segundo Fernando, é procurar um especialista que possa fazer um cronograma de treinamento com base nos exercícios do edital. “Assim, o candidato pode ganhar produtividade, reduzir as chances de lesões e ainda economizar tempo para o estudo da etapa teórica”, aconselha.
Na prova de nível superior, a primeira etapa também trará questões objetivas ou de múltipla escolha. No entanto, seu objetivo é testar a expertise dos candidatos, o que se reflete numa pontuação bem maior dos conhecimentos específicos de cada cargo, que valem 45 num total de 70 pontos. Além deste diferencial, as matérias específicos também vão embasar as perguntas da segunda etapa, dissertativa, que vale 20 pontos totais. Como as perguntas cobrarão uma solução para problemas concretos, é essencial que o candidato treine como responder situações hipotéticas.
O especialista recomenda muito cuidado  nesta prova dissertativa. “Os últimos concursos ligados às empresas que circundam a Petrobrás têm cobrado exceções ou conhecimentos muito ligados à prática dos profissionais que já trabalham nessas instituições. Por isso, recomendo que o candidato se aproxime de pessoas que já exercem cargos neste grupo empresarial público para ter uma noção do que pode ser cobrado na prova”, alerta.
Bentes explica que a banca CESGRANRIO não costuma fazer provas complexas como o CESPE ou a FGV. No entanto, como a competição deve ser grande, o candidato deve fazer muitas questões de concursos passados para compreender o tipo de pergunta, o padrão de resposta e todo o estilo que envolve esta banca tradicional. Neste processo de estudo prático, recomendo que o candidato refaça a última prova da Petrobrás Distribuidora, os últimos concursos organizados pela CESGRANRIO e os concursos de instituições semelhantes, como a Petrobrás S. A., Transpetro, etc.