Aprovado em 4 concursos, Antônio Filho estudava apenas 4h por dia

Início » Aprovados » Aprovado em 4 concursos, Antônio Filho estudava apenas 4h por dia
By | 2018-05-28T10:29:36+00:00 30 de maio de 2018|Aprovados|

Olá, eu sou Antonio Filho, moro atualmente em Iguatu-CE e fui aprovado nos concursos Caixa Econômica Federal, Tribunal Regional Eleitoral de Piauí, Tribunal Regional Eleitoral da Bahia e Tribunal de Justiça de Pernambuco.

Minha trajetória é repleta de alegrias, percalços, erros, acertos e dúvidas, por isso gostaria de compartilhar a minha – ainda não encerrada – história de concurseiro.

Se você me perguntar o que me levou a estudar para concursos eu diria que foi pela estabilidade proporcionada e o fato mais importante: fui pai muito cedo e precisava pensar no futuro do meu filho.

Em 2014, prestei o meu primeiro concurso para a Técnico Bancário Novo na Caixa Econômica Federal, onde trabalho atualmente. Com muita dedicação fui aprovado em 3º lugar no Polo Juazeiro do Norte-CE.

Não foi fácil

Como eu não podia abandonar o emprego só para estudar – o que é um sonho de muitos – eu tive que conciliar trabalho e estudos. Teve uma época em que o cansaço diário e a responsabilidade em casa quase me fizeram desistir.

Eu estudava no máximo quatro horas por dia, e quando ficava muito tarde, tipo meia-noite. O sono batia e eu não conseguia render mais. Diziam que para passar em um concurso público era preciso estudar nove horas e isso me aterrorizava, pois no ritmo que eu estava, seria quase impossível.

Eu sabia que poderia fazer algo para reverter isso: precisava otimizar meu tempo e a única coisa eficaz era o treinamento de questões – de muitas questões!

Tristezas que vieram e me fortaleceram

Um momento muito triste na minha trajetória foi no concurso da CEF. Era 2015, nos meandros da crise, e eu havia ficado em 3º lugar. Fui duas vezes à capital para fazer os exames admissionais, mas a instituição se recusou a me contratar.

A Caixa alegava restrição orçamentária e eu fiquei desesperado: senti de leve o gostinho, mas estavam tirando ele de mim. Foi quando eu decidi que seria contratado!

Se a gente não correr atrás do que deseja, os sonhos vão ficando cada vez mais distantes de nós. Então, tomei a decisão e recorri à Justiça. Afinal, para quem estuda para concurso já deve ter ouvido a famosa frase: “Dormientibus Non Sucurrit Ius” ou seja “o direito não socorre os que dormem”!

Fui atrás do meu direito e hoje, graças à minha determinação e garra, estou trabalhando na Caixa. Essa luta me fortaleceu ainda mais e me deu vontade de alcançar algo maior.

A busca por algo maior

Voltando ao ano de 2014, mais precisamente no segundo semestre, logo após a homologação do concurso da CEF, tracei como objetivo alcançar a aprovação na Carreira de Tribunais, mais especificamente na área Eleitoral. Nesta época, eu cursava a faculdade de Direito.

Na caminhada em busca da aprovação nos Tribunais Regionais Eleitorais, consegui razoável resultado no TRE BA (99° lugar) e TRE PI (50° lugar). Infelizmente, devido à suspensão de contratação no âmbito eleitoral, a convocação está paralisada.

Eu já estava vacinado contra qualquer desânimo e, não obstante, suspendi provisoriamente o meu sonho de ingressar nos TREs (somente nos TREs). Não abandonei meu objetivo de conquistar algo maior.

Mudei o foco e continuei a estudar, procurando ao máximo resolver questões e revisar os assuntos. No início de 2016, consegui a aprovação para o cargo de Procurador Municipal na cidade de Barbalha-CE (3°lugar), antes mesmo de terminar a faculdade de Direito.

Ao todo eram oito vagas e estou na expectativa de ser nomeado.

Imagina o ânimo que me trouxe para continuar no foco dos estudos. E segui firme e forte, querendo sempre mais. Fiz vários concursos e fui fortalecendo a minha base de conhecimento.

No final de 2017 eu fiz a prova para Oficial de Justiça no TJ-PE, no Polo Recife, e fui aprovado em 20° lugar.

Como eu estudava

No primeiro momento em que percebi que a resolução de questões traria muito mais eficácia para meus estudos, percebi que as nove horas de estudos não eram necessárias, pois mais vale a qualidade do que a quantidade.

Amigos, enfim, a mensagem que tenho a passar é a de que devemos manter a perseverança. Acima listei algumas de minhas vitórias. Se fosse listar as derrotas, reprovações e decepções durante estes quatro anos de jornada, faltariam linhas para tanto.

É imprescindível para nós – que queremos ter e dar uma vida melhor para quem amamos – mantermos a fé e o foco, além, claro, de a cada tropeço nos reerguermos com ainda mais aprendizado.

Minha relação como o Qconcursos.com

O Qconcursos.com é meu parceirão de estudos. Foi um apoio e uma saída para otimizar o tempo de estudo por meio dos comentários dos colegas e professores, e pela disposição de um grande número de questões.

Como desde o início eu já sabia que treinar questões teria um papel fundamental para as minhas aprovações, todos os dias estava por lá treinando, aprendendo e conhecendo o perfil das bancas, absorvendo conhecimento por meio dos comentários dos colegas. Sempre coloco para acompanhar comentários!

Até hoje meu encontro com o Qconcursos.com acontece todos os dias, pois meu objetivo é a posse em tribunais.

Aos que estão na estrada (como eu continuo)

Desejo resiliência… As coisas não acontecem do jeito que a gente quer, nem quando a gente quer.

É preciso que a cada queda possamos aprender e que com o estudo adequado, e um pouco de fé no futuro, a gente consiga atingir nossos objetivos. Sucesso a todos nós!

Comentários