A preparação para concursos foi se ajustando até a aprovação

Início » Aprovados » A preparação para concursos foi se ajustando até a aprovação
By | 2018-02-21T12:32:59+00:00 21 de fevereiro de 2018|Aprovados|

Meu nome é Layse Oliveira e minha preparação para concurso público iniciou no ano de 2014, quando estava no quinto período do curso de psicologia.

Logo no início dos estudos, eu não imaginava que seria capaz de passar em um concurso de nível superior.

Por isso, comecei a me preparar para um cargo de nível médio. O primeiro concurso a estudar foi o de Técnico do INSS.

Erros na caminhada

Assim como muitas pessoas que buscavam a aprovação, eu também errei muito em minha preparação e posso elencar alguns aqui para que você que esteja lendo essa minha história, evite cometer os mesmos erros.

1 – Não ouvir quem tem experiência

Eu acreditava que seria inútil receber dicas de aprovados, pois queria dedicar todo o meu tempo ao estudo.

No entanto, percebi posteriormente que apenas estudar não é o suficiente, é necessário estudar com estratégia e as dicas dos aprovados poderiam contribuir bastante.

2 – Não intercalar as disciplinas

Outro grande erro foi pensar que eu deveria esgotar uma disciplina para iniciar outra.

Quando vi que não seria possível, fui em busca de dicas e aprendi sobre como organizar a rotina de estudos.

Passei a utilizar o ciclo de estudos que me ajudou muito a organizar as matérias.

3 – Resumos extensos atrapalhava a revisão

Eu não conseguia revisar as matérias, pois meus resumos eram sempre muito extensos, por isso, era impossível memorizar muito conteúdo.

Aprendi a técnica dos mapas mentais que de forma bem resumida e didática me ajudou a fixar os assuntos e consegui criar um cronograma de revisões.

4 – Dificuldade em conciliar o tempo

O momento de preparação para o primeiro concurso foi muito difícil, pois tinha que conciliar faculdade, trabalho e concurso.

Primeira decepção

A prova foi em maio de 2016. Passei dois anos em média estudando. Resultado: não fui classificada. Fiquei na 58ª posição.

Fiquei triste sim, mas não o suficiente para desanimar. Fui otimista para acreditar que me sai bem, diante de todas as dificuldades.

O que mais dificultou essa aprovação não foi a falta de tempo, foi a falta de estratégia, considero que passei dois anos para aprender a estudar.

No dia seguinte desse resultado eu já estava em busca de outro concurso para estudar.

Retomada

Em junho de 2016, comecei a preparação para o concurso do Tribunal de Justiça de Pernambuco, para o cargo de Analista Judiciário.

Já estava finalizando o curso superior e, a partir do início de 2017, me dediquei apenas ao concurso.

O meu noivo me ajudou bastante, pois ele sempre me motivava a nunca desistir e os meus pais sempre me apoiaram e acreditaram em mim.

Continuei a utilizar diversas técnicas que já havia aprendido, sempre as aprimorando.

Gostava muito de estudar Direito Administrativo, Direito Constitucional, raciocínio-Lógico e português. Mas, minha dificuldade era a disciplina de informática.

A resolução de questões sempre foi a minha aliada. Percebi desde o início que era essencial responder a várias provas de concursos anteriores.

A relação com o QC

O QC foi essencial, pois eu sempre respondia questões após o estudo de determinado conteúdo e o site possui ferramentas que permitem selecionar as questões desejadas, isso ajudou muito.

Além disso, criei cadernos de todas as disciplinas, sempre retornava a eles para revisar algumas questões e responder novamente as erradas.

Os comentários dos estudantes foram muito importantes pois eu conseguia solucionar minhas dúvidas e aprender com os meus erros.

Também realizava várias simulações de concursos, imprimia várias provas disponibilizadas pelo QC, respondia e logo em seguida conferia os meus erros, acertos e comentários das questões no site.

Respondi em média 100 questões por dia e cada uma agregava muito aprendizado. A prova ocorreu no dia 15 de outubro de 2017.

A aprovação

O resultado não poderia ter sido melhor: vaga conquistada! Fui aprovada em 3º lugar para o cargo de Analista Judiciário/ Função Administrativa de Pernambuco.

Só tenho a dizer que valeu a pena todo o esforço, foi essencial aprender com os meus erros.

Consegui abri a mente e acreditar que há muitas dicas valiosas daqueles que já percorreram esse caminho.

E aquela história de que é não é possível passar em concurso de nível superior, virou mito! Sou a prova de que isso não é uma conversa séria. Quando mirei num concurso a minha altura, percebi o quanto fui capaz.

Pretendo continuar meus estudos e somar aprovações em outros cargos.

As dificuldades pelas quais passei não foram capazes de me fazer desistir.

A persistência, o ciclo de estudos, as revisões e as resoluções de questões foi um conjunto de estratégias que me fez chegar até aqui.

Deus sempre é o alicerce que permite superar os obstáculos, as perdas e trazer conquistas essa vitória em minha vida.

Foram dias de luta e muitas renúncias, mas hoje eu posso dizer que valeu muito a pena.

Comentários